set 7 2010

A libertação do pecado

Só a Verdade liberta“Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado” (João 8:34)

“Quem comete pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio” (I João 3:8).

“Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmo, e não há verdade em nós” (I João 1:8).

“SE POIS O FILHO VOS LIBERTAR, VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES” (João 8:36).

O Senhor Jesus Cristo veio a este mundo para por fim às obras do diabo, aquele que tem controlado o mundo e todos quantos nele estão (Lucas 4:5-7). Satanás, o deus deste século, tem cegado os entendimentos dos incrédulos (II Coríntios 4:4) para que ninguém compreenda a verdade do Evangelho, o qual revela a triste realidade de escravidão que se encontra a humanidade. A presença do pecado na vida do homem faz com que todos sejam naturalmente escravos de Satanás, porque este peca desde o princípio. A realidade é dura, mas é isso que o Deus eterno está dizendo através de Sua Palavra. Mas há um grande Libertador, vindo de Deus, o Senhor Jesus Cristo, o Justo, o Salvador do mundo e o único que pode nos livrar das garras do inimigo de nossas almas. É maravilhoso poder falar do poder que o Senhor Jesus tem de libertar qualquer um da escravidão do pecado.

Talvez você não se julgue tão pecador assim, mas leia novamente os versículos no início desta mensagem. Não são escravos do pecado os que têm cometido muitos pecados (no plural), mas “todo aquele que comete pecado” (no singular), ou seja, simplesmente pelo fato de já possuirmos o pecado em nosso coração, somos escravos do pecado. Todos temos uma natureza pecaminosa.

Um escravo não é livre, pois vive para servir a seu senhor. Muitos eram e são duramente castigados (e até mortos) se tentam escapar. Os que conseguiam fugir, viviam escondidos e onde quer que se encontravam, sua condição de escravos permanecia. E da mesma maneira acontece com o homem. Não há como, por nós mesmos, escaparmos das “correntes” da escravidão do pecado. Muitos, para afastar a realidade do pecado, tentam se esconder e se justificar atrás de boas obras e religiosidade. Não sabem que o pecado e Satanás continuam no controle de suas vidas. Enquanto pensam que “liberdade” é viver como bem entendem, sem ter que dar satisfação a ninguém (anarquia e rebeldia), na verdade isto é um atestado de escravidão espiritual. São escravos de suas próprias vontades e desejos pecaminosos.

Eu, que estou escrevendo esta mensagem, fui escravo de Satanás, porque Deus mesmo dizia. O Senhor me fez ver que por mais que tivesse recebido uma boa educação, pertencer a uma religião e de me esforçar para ter uma boa conduta, eu continuava escravo do pecado. Talvez você, caro leitor, esteja nesta mesma ilusão. Se Deus te avisa é porque lhe ama, e lhe ama muito. Seria muito fácil lhe encher de elogios, falar de suas qualidades e te engrandecer, mas se assim fizesse estaria lhe enganando e não lhe mostrando a verdade.

MAS HÁ UMA GRANDE LIBERTAÇÃO DO PECADO!

Desde o princípio, ao ter visto a obra de Satanás em levar o homem a se tornar escravo do pecado (Gênesis 3), Deus providenciou um Libertador. O Senhor Deus não criou o homem para servir o inimigo, mas criou-o para O servir. Mas como “ninguém pode servir a dois senhores” (Mt 6:24), é necessário que as “correntes” do pecado sejam quebradas, a fim de que o homem seja liberto e sirva ao Deus vivo e verdadeiro. Ficar liberto do pecado significa que o poder condenatório do pecado precisa ser desfeito, através do perdão e purificação. E só o Senhor Jesus Cristo pode libertar.

JESUS CRISTO É O ÚNICO QUE PODE LIBERTAR-NOS DA ESCRAVIDÃO DO PECADO!

O Senhor Jesus se manifestou neste mundo para desfazer as obras do diabo (I João 3:8). Ao morrer numa cruz, Ele recebeu o castigo contra os nossos pecados, pagando o nosso preço. E, ressuscitando dos mortos, Ele selou assim Sua vitória sobre o pecado, sobre a morte e sobre Satanás. Na cruz central do Calvário, todos os nossos pecados foram castigados em Seu corpo santo. O peso do meu pecado e do seu pecado caíram sobre o Salvador. Mas Ele não permaneceu na sepultura: JESUS RESSUSCITOU TRIUNFANTE SOBRE A MORTE! E foi assim que Ele desfez as obras do diabo.

“Onde o pecado abundou, superabundou a graça” (Romanos 5:20)

 “Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?” (I Coríntios 15:55)

Mas isso não significa que, com a morte de Cristo, todos os homens deixaram de ser pecadores e escravos. Mas significa que a libertação está disponível para todos. O Filho de Deus é o Libertador e Ele quer te libertar. Se um escravo souber que há uma carta de liberdade, pronta para que ela a receba, o que será que ele faria? É certo que receberia com grande alegria! Assim também é a libertação do pecado, a vida eterna que Deus te oferece em Seu Filho. É necessário que primeiro você reconheça que é um pecador, e por causa disto é um escravo do pecado. Você precisa então se arrepender e confiar no Senhor Jesus Cristo como o seu Salvador pessoal, o Único que pode te libertar da condenação eterna, a qual há de vir sobre todos aqueles que O rejeitarem e amaram os prazeres e enganos do pecado.

Não se engane. Nem suas virtudes e qualidades, nem suas boas obras, nem religião alguma pode te libertar do teu pecado. A verdadeira libertação vem do Senhor Jesus Cristo! É o sincero arrependimento e a fé no sangue do Cordeiro de Deus que pode te dar a vitória sobre o pecado, sobre a morte e sobre Satanás. É só Jesus que salva o pecador, que tira as suas culpas e te conduz ao céu. Receba agora a salvação, a libertação e a vida eterna na pessoa do Salvador, o Libertador e a Verdade: Jesus Cristo.

“E conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará” (João 8:32)

4 Comentários em “A libertação do pecado”

Deixe um Comentário