set 7 2010

O cego de nascença

Jesus abrindo os olhos de um cego de nascença

“Crês tu no Filho de Deus? Ele respondeu, e disse: Quem é ele Senhor, para que nele creia? E Jesus lhe disse: Tu o já o tens visto, e é aquele que fala contigo. E ele disse: Creio, Senhor. E o adorou” (Jo 9:36-38)

Essa é a história de um homem que, desde o seu nascimento, não sabia o que era poder enxergar. Realmente a situação deste homem era bastante triste, e nenhum de nós desejaríamos estar nesta condição.

Podemos supor que dentre todos os desejos daquele homem, o seu maior desejo era enxergar, saber como é o seu rosto e poder ver os seus semelhantes além de poder contemplar as belezas da criação de Deus. Mas o Senhor Jesus, movido de íntima compaixão por aquele homem, o curou de sua cegueira. “Desde o princípio do mundo, nunca se ouviu que alguém poderia abrir os olhos a um cego de nascença” (32) Mas para Deus nada é impossível. Estava diante daquele homem cego o próprio Deus, na pessoa do Senhor Jesus. E só Ele poderia lhe dar visão.

Primeiramente o Senhor cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo para untar os olhos do cego. Depois mandou que ele fosse até o tanque de Siloé para se lavar. Assim o cego fez, foi até aquele lugar, lavou-se e voltou vendo. Foi assim que o Senhor Jesus curou aquele homem, o qual logo passou a seguir e testemunhar do seu Salvador.

Já se perguntou porque o Espírito Santo quis que ficasse registrado na Palavra de Deus este relato? Considere o versículo a seguir:

“O deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus” (II Cor 4:4)

Não pode haver dúvidas que, através da cura deste homem, Deus quer lhe alertar para a verdadeira condição espiritual do homem, condição esta existente desde seu nascimento. A cegueira daquele homem nos fala da cegueira espiritual, presente no ser humano devido ao pecado. E conforme o versículo citado, o responsável por essa cegueira é o inimigo de Deus e de nossas almas: Satanás.

Desde o Jardim do Éden, o homem possui uma natureza pecaminosa, a qual não agrada a Deus (Rm 8:8). Por este fato seu entendimento espiritual está em trevas, impossibilitado-o de contemplar as belezas do Criador e compreender a Sua vontade. A visão do homem está somente voltada para si mesmo e para seus planos aqui neste mundo. Mas no que diz respeito aos assuntos eternos, aos assuntos espirituais, só existe escuridão. E quem está nas trevas não sabe por onde vai (Jo 12:35). Mas Deus quer tirar o pecador deste lugar de trevas e escuridão, abrindo-lhe os olhos para contemplar a Sua glória e santidade. E somente através do Senhor Jesus Cristo é que um “cego pode enxergar”, ou seja, um pecador pode ser salvo.

O lodo nos olhos do cego nos ensina que, primeiramente, Deus quer que o pecador sinta seu pecado, sua imundície. Por qual motivo alguém iria se lavar se não fosse para se limpar? Da mesma maneira, como é que o Senhor poderá salvar o pecador se este não se arrepender dos seus pecados? Não, o Senhor não perdoa os que não reconhecem sua culpa e não se arrependem. Mas Ele conclama: “Arrependei-vos” (Marcos 1:8).

Depois do lodo, o cego deveria se lavar em um local específico: o tanque de Siloé. Mas porque o Senhor Jesus não mandou ele se lavar em sua casa ou em algum rio? O que realmente importava é que o Senhor mandou o cego ao tanque de Siloé; não poderia ser em outro lugar. O cego obedeceu e foi abençoado pela visão restaurada. Da mesma maneira deve acontecer na vida de qualquer pecador. Depois de sentir sua miséria, o pecador deve também “lavar” seus pecados, mas deve ser da maneira de Deus. O Senhor já determinou um meio, um único meio pelo qual o pecador pode se lavar. É confiando no sangue derramado do Filho Unigênito de Deus, quando Este se ofereceu na cruz para pagar o preço dos nossos pecados. “O sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado” (I João 1:9). Não há outra maneira de se salvar, senão pela fé no Senhor Jesus Cristo. É somente assim é que um cego pode enxergar, ou seja, que um pecador perdido nas trevas pode ver a luz do evangelho da glória de Cristo.

Leia novamente a pergunta feita ao cego curado, no início desta mensagem. O Senhor não perguntou: “Você está vendo agora?”, mas perguntou-lhe: “Crês tu no Filho de Deus?” O antigo cego respondeu: “Creio Senhor. E o adorou” Assim o cego, não somente teve sua visão física restaurada, mas também a visão espiritual recebida de Deus, sendo agora salvo do pecado. É essa a mesma pergunta que o Senhor Jesus está lhe fazendo neste instante: “Crês tu no Filho de Deus?”

Não continue cego, a caminho da perdição eterna; arrependa-se e confie no Senhor Jesus, no Seu sangue derramado sobre a cruz, e tenha a vida eterna. Você contemplará a luz do Senhor para todo o sempre.

Deixe um Comentário