out 18 2010

Não coma com os porcos


“…alegremo-nos; porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido e foi achado” (Lc.15:24)

Talvez seja esta uma das parábolas mais conhecida da Bíblia, da qual muitos até mesmo se valem para representar situações diversas. Mas o Senhor quer nos mostrar, através desta parábola, a verdadeira condição do homem diante dEle: morte e perdição.

Resumindo esta parábola, conta-se de um certo homem que tinha dois filhos. O mais novo pede a sua parte da fazenda, vende-a e vai para longe. Gasta tudo o que tinha com os prazeres desta vida (pródigo = esbanjador) até o dia em que acabou todos os seus recursos e ele passa extrema necessidade. Sofre de tamanha fome que até mesmo deseja comer a comida dos porcos que estava a cuidar. Foi então que ele se arrependeu de coração e retornou para o lar paternal, sendo recebido por seu pai antes mesmo de chegar a casa. Confessa-lhe sua culpa e se coloca numa posição de humildade, preferindo ser como um dos seus trabalhadores mais simples.

O Senhor Jesus, através desta parábola, está revelando a nós o verdadeiro retrato da humanidade. No princípio o homem estava gozando de plena comunhão com Deus, mas preferiu o pecado e se distanciou do Senhor. Deus, devido ao pecado, expulsou o homem da Sua presença (Gn.3:24). E até hoje o homem tem pecado e se distanciado de Deus cada vez mais. Por causa do pecado, o ser humano está morto e perdido para Deus (Ef.2:1). Aquele filho desfrutou de uma vida cheia de prazeres, mas estava morto para seu pai. Da mesma maneira todos, por natureza, por mais que gozem das alegrias vãs e passageiras deste mundo, estão mortos para o Senhor Deus. E assim como aquele filho passou grande miséria em sua vida, assim também o homem tem vivido em profunda miséria espiritual (Rm.3:16), porque está longe da fonte da vida. É realmente triste a situação do homem; está sem esperança e sem Deus no mundo (Ef.2:12), independente do que pensa e como tem vivido. É essa a visão do Todo-Poderoso a nosso respeito. Mas Ele nos ama, e não se agrada na condenação do ímpio, antes quer que todos sejam salvos e venham ao conhecimento da verdade (I Tm.2:4). Deus quer lhe dar vida eterna! Um dom, um presente de Deus, sem preço para você, mas um preço muito alto foi pago!

Esse mundo jamais deu e nunca dará a verdadeira paz ao coração aflito e contrito. Aquele filho perdido reconheceu isso, e decidiu voltar ao lar paternal, verdadeiramente arrependido. É esse o clamor do Filho de Deus, até hoje: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino de Deus” (Mt.4:17) E diz ainda: “Se vos não arrependerdes, todos de igual modo perecereis” (Lc.13:3,5) Esse é o primeiro passo para a vida eterna, reconhecer que é um pecador perdido e se arrepender de todo o coração.

Agora pense na volta daquele filho, outrora morto e perdido. Seu pai o avistou de longe, estando ele sujo, maltrapilho, descalço e sem força. Meu amigo, é desta maneira que Deus vê um homem sem a salvação. Eu lhe pergunto: você reconheceria um homem desta maneira, avistando-o de longe? Talvez não, mas o pai dele o reconheceu e correu ao seu encontro, abraçou-o e o beijou. Aquele pai não esperou que seu filho viesse até a sua porta, prostasse aos seus pés (apesar dele estar disposto a isso), mas encontrou-o no caminho, recebendo-o como um filho que estava morto, mas reviveu; perdido, mas foi achado. E da mesma maneira o Senhor Deus age para com aqueles que se arrependem de seus pecados. O Senhor o vê, e da maneira que ele se encontra, o recebe e revela ao seu coração o Senhor Jesus, o Caminho para o céu. O Espírito de Deus esclarece ao homem arrependido que o Senhor Jesus morreu numa cruz exatamente por causa dos nossos pecados. E então o pecador arrependido pode crer no Filho de Deus, e ser recebido pelo Pai como seu filho (Jo.1:12).

O pai do filho revivido se alegrou sobremaneira, e comemorou com todos o retorno do seu filho, não aquele filho que havia saída do seu lar, mas agora um novo homem. Assim “se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo” (II Co.5:17) E aquela festa pela volta do filho é explicada pelo Senhor Jesus:

“Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende” (Lc.5:10)

Amigo leitor, você é um pecador e o teu pecado tem te afastado de Deus. Mas Ele está de braços abertos te esperando, desejando que você se arrependa o quanto antes. O Senhor Jesus já pagou o preço de teus pecados na cruz. Tome a decisão mais importante de sua vida, “buscai ao Senhor, enquanto se pode achar; invocai-o enquanto está perto” (Is.55:6) Se arrependa e confie no Senhor Jesus Cristo como o teu Salvador pessoal. Se este milagre te acontecer, haverá alegria no céu por tua causa.

Um Comentário em “Não coma com os porcos”

Deixe um Comentário