fev 14 2011

O bom samaritano (1)

Para melhor compreensão desta mensagem, leia antes Lucas 10:25-37.

Esta parábola foi proferida pelo Senhor Jesus a um doutor da lei. Pelas perguntas deste homem (vs.25 e 29), notamos que ele não estava interessado em conhecer a verdade, mas tão-somente experimentar o Mestre.

A primeira pergunta foi: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

Porque será que ele, um mestre em Israel, um doutor da lei, dirije-se a Cristo chamando-o de Mestre e lhe faz uma pergunta tal como esta? Será mesmo que reconhecia que Cristo era Mestre? Será mesmo que ele estava com dúvida quanto a sua eternidade? Por certo que não. Entretanto ele não estava enxergando que, diante dele, estava Um que conhecia seu coração e que todas as suas intenções não estavam ocultas.

Conhecendo a sua real necessidade, o Senhor Jesus lhe pergunta o que estava escrito na lei, o que foi prontamente respondido. Os dois grandes mandamentos, os quais resumem toda a lei de Deus, revelam ao mundo a exigência da santidade e pureza do Criador. Só que, não somente o doutor da lei acreditava, mas também a maioria da humanidade acredita, que é possível cumprir a lei de Deus (Gálatas 2:10,11). Se realmente fosse possível ao homem cumprir toda a lei de Deus, sem faltar em um só ponto (Tiago 2:10), ele herdaria a vida eterna (Gálatas 3:12). Mas isto é impossível, pois a lei não foi dada para salvar o homem, antes para mostrar o quanto nós somos maus, perversos e pecadores!

“O justo viverá da fé” (Romanos 1:17)

Aquele doutor da lei não precisava de fé para herdar a salvação. Ele confiava demais em sua conduta, suas obras, sua bondade, sua capacidade e seu entendimento. Aos seus próprios olhos, e perante os olhos daqueles que o louvava, ele herdaria a vida eterna. Deus não seria injusto em lançar um homem com tantas qualidades e virtudes no inferno! Entretanto, estava ele cego ao ponto de não enxergar o quanto era pecador, o quanto seu coração era corrupto e enganoso perante os olhos do Santo Deus. O Senhor Jesus quis fazê-lo compreender que NINGUÉM cumpre a lei de Deus. É simplesmente por este motivo que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23).

“se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde” (Gálatas 2:21)

Você realmente sabe o que significa amar a Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, com toda a sua força e entendimento? Você realmente sabe o que significa amar o próximo como a ti mesmo? Aquele doutor da lei acreditava piamente que sabia. E mais ainda… ele confiava que ele guardava os mandamentos. Quem poderia questionar sua sinceridade? Todavia, ele estava se enganando e ninguém melhor do que o Senhor para lhe mostrar o quanto estava perdido.

Assim, querendo se justificar, demonstrando ainda sua confiança em suas próprias obras, o doutor da lei faz sua segunda e última pergunta ao Senhor Jesus: Quem é meu próximo?

É a partir daqui que o Senhor Jesus conta a parábola do bom samaritano. Cristo contava parábolas “para que vendo, não vejam, e ouvindo, não entendam” (Lucas 8:10). Através desta parábola, o Senhor queria que o doutor da lei pudesse se identificar com alguns dos personagens da parábola, para o seu próprio bem. Ele precisava enxergar a escuridão da ignorância em que se encontrava, para que pudesse buscar a luz do verdadeiro entendimento.

Leia a próxima mensagem, clicando na imagem abaixo.

Um Comentário em “O bom samaritano (1)”

  • O bom samaritano (II) | Fiel Palavra Escreveu:

    […] O bom samaritano (2) Por Leonardo  publicado em Evangelísticas Olá! Se você é novo aqui, talvez queira assinar nosso RSS feed para saber sobre novas mensagens. Tem um minuto? Então responda ao nosso questionário. Que Deus seja glorificado pela Sua Fiel Palavra!Powered by WP Greet Box WordPress PluginSe você ainda não leu a primeira parte desta mensagem, clique aqui. […]

Deixe um Comentário