abr 11 2011

Caríssima, porém grátis

“Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam” (Salmo 14:1)

“Toda a terra é Minha” (Êxodo 19:5)

“Minha é a prata e Meu é o ouro, disse o Senhor dos Exércitos” (Ageu 2:8)

“Meu é todo o animal da selva, e as alimárias sobre milhares de montanhas” (Salmo 50:10)

É fato incontestável que Deus é o dono da terra e de tudo que nela existe. Foi Ele quem criou o mundo, e é Ele que o sustenta e governa. Deus nunca cedeu a ninguém os Seus direitos sobre tudo que há no mundo. Assim afirma a Bíblia Sagrada!

Sim, Deus é o dono desta terra e os homens são só inquilinos. É verdade que, pelo suor do rosto e pela nossa inteligência, extraímos da terra as suas riquezas, porém tudo pertence a Deus. De tudo que temos, de tudo que adquirimos, teremos que dar conta a Ele, pois somos administradores, e não donos, da riqueza da terra. Um dia sairemos daqui, e não poderemos levar conosco nada do que temos adquirido; – porém “Deus pede conta do que passou” (Eclesiastes 3:15), e cada um dará conta de si mesmo a Deus.

Segue-se que um homem não pode, por meio do seu dinheiro, comprar a salvação da sua alma, nem a de outrem. Tudo que se oferece a Deus, da riqueza deste mundo já é Seu desde o princípio! Escutemos a Bíblia:

“Aqueles que confiam na sua fazenda, e se gloriam na multidão das suas riquezas, nenhum deles de modo algum pode remir a seu irmão, ou dar a Deus o resgate dele; pois a redenção de sua alma é caríssima, e seus recursos se esgotariam antes” (Salmo 49:6-8).

O dinheiro, mesmo que fosse gasto em esmolas, atos de caridade e obras religiosas, não pode salvar a alma. A maior riqueza do mundo não tira da alma humana a mancha do pecado, e ofereceremos a Deus o que já é Seu (a riqueza material), não pode indenizá-lo pelos estragos que o nosso pecado faz na que é de Deus – a nossa vida. Se pela minha negligência danifiquei a casa do vizinho, não será compensação dar-lhe dinheiro que ele mesmo me emprestou!

Semelhantemente a riqueza, embora empregada em esmolas ou missas, não pode salvar a minha alma, nem a de um parente…

“Quem pode então salvar-se?” Se o rico não pode fazê-lo, como fará o pecador pobre? Deus na Sua misericórdia, o fez possível; pôs ao alcance de todo o pecador a salvação eterna, “sem dinheiro e sem preço” (Isaías 55:1). A grande mensagem do Evangelho é que “Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5:8). Ele padeceu uma só vez pelos pecados, o Justo pelos injustos, para levar-nos a Deus (I Pedro 3:18). Jesus Cristo pagou o preço do nosso pecado, e Deus não exige agora que o pecador o pague também, mesmo se possível! O sacrifício do Calvário, feito uma vez, basta para justificar eternamente diante de Deus todo pecador, sob condição de arrepender-se do seu pecado e crer em Jesus Cristo como seu único Senhor e Salvador. “O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6:23). “O sangue de Jesus Cristo, Seu Filho, nos purifica de todo o pecado” (I João 1:7).

Há uma grande diferença entre a salvação que Deus lhe oferece e todas as religiões humanas. O plano divino da salvação eleva a condição do homem até o princípio de justiça, nem um jota nem um til da lei é modificado ou retirado. Cada exigência da justiça divina é satisfeita. O propósito de Deus no plano de salvação que nos oferece não é passar por cima de nossas transgressões por mero ato de bondade, mas dar cada pecado o castigo correspondente. Isto foi cumprido por meio de nosso Grande Substituto Cristo Jesus, porque quando Ele morreu, o castigo que nossos pecados mereciam caiu sobre Ele. Por isso meu amigo, a tua salvação é caríssima.

Custou a Deus a vida do Seu Filho amado. Porém Ele te oferece de graça, por receberes a Cristo como teu verdadeiro Senhor e Salvador.

“Como escaparás tu, se não atentares para uma tão grande salvação?” (Hebreus 2:3)

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8,9)

Folheto evangelístico proveniente do Sul do Brasil (autor desconhecido)

2 Comentários em “Caríssima, porém grátis”

  • Bryan Johnson Escreveu:

    Graças a Deus pela salvação gratuita para todo aquele que nEle crê. Todos que somos salvos devemos estar espalhando esta verdade maravilhosa.

    • Leonardo Escreveu:

      Sem dúvida Bryan! Esse é o nosso objetivo com este site, contribuir para que o Evangelho genuíno seja difundido. Sabemos que é de graça para todo o pecador arrependido, mas foi de um valor incalculável para Deus Pai: a morte sacrificial do Seu Filho. A Ele toda a honra e glória!

Deixe um Comentário