nov 28 2013

A Grande Ceia

“Vinde, que já tudo está preparado” (Lucas 14:17)

O Senhor Jesus estava na casa de um dos principais dos fariseus, comendo em sua casa, em um sábado, sendo observado pelos convidados. Os fariseus e doutores da lei, assim como muitos dos judeus naquela ocasião, eram pessoas que se julgavam dignas de receber um lugar no céu pelos seus próprios méritos. Julgavam-se melhores que outras pessoas e entendiam que as bênçãos celestiais e eternas não eram uma dádiva gratuita da parte de Deus. Eles precisavam dar a Deus algo em troca. Confiavam nas suas obras e tinham certeza que, para serem recebidos na presença de Deus, deveriam fazer por merecer.

Primeiramente o Senhor, ao curar um enfermo no sábado, mostrou-lhes que trabalhar para salvar a vida humana (a qual vale muito mais que a vida de um jumento ou boi) estava de acordo com a lei mosaica, sendo Ele próprio também o Autor da Lei e o Senhor do sábado. Cristo veio para salvar as almas humanas, livrando-as da escravidão de Satanás e do pecado. E ele faria isso, sendo ou não em um sábado. Os fariseus eram legalistas, ou seja, observavam a lei apenas para benefício próprio e para satisfazer suas próprias vaidades e orgulhos. Se observassem a lei segundo Deus, certamente cairiam sobre seus rostos, confessando que eram pecadores.

Em seguida o Senhor Jesus lhes dá outra lição. Através de uma parábola, o Senhor lhes lança em rosto seus desejos por primazia. Os arrogantes e hipócritas fariseus buscavam ser os primeiros em tudo. Eles gostavam dos primeiros assentos nas sinagogas, buscavam ser louvados, vistos e reconhecidos pelos homens. Mas já está determinado o que acontecerá com tais pessoas: “os que a si mesmo se exalta será humilhado” (vs.11).

As duas lições seguintes (“quando deres um jantar” vs.12 / “parábola da grande ceia” vs.16) são similares. Ambas revelam o desejo de Deus para com os homens. Diferente do que fez o fariseu, o qual só convidou aqueles que poderiam lhe dar algo em troca ou (no caso do Senhor Jesus) por algum interesse e curiosidade, Deus tem convidado o ser-humano para uma festa celestial. Esta festa, esta “grande ceia”, já está preparada e o Senhor não exige nenhum “preço” da parte do homem. Deus tem feito este amoroso convite a todos, indistintamente, todavia nem todos têm aceitado.

“Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite” (Isaías 55:1)

Os primeiros convidados são, sem dúvida, os judeus. Aqueles fariseus devem ter entendido muito bem contra quem aquela parábola estava falando. Com amor sem medida, o Deus de Israel enviou o Messias prometido, Cristo Jesus, para Salvador do mundo. Mas o Senhor Jesus, diz a Bíblia, veio primeiramente para os Seus, os judeus (Mat 15:24), mas estes não O receberam (João 1:11). Não só aqueles fariseus hipócritas, mas muitos outros dentre os judeus, rejeitaram Seu Messias. Sim, Jerusalém rejeitou Seu Rei e Salvador. O convite para a “grande ceia” estava sendo feito pelo próprio “pai de família”, em pessoa, mas eles não se julgavam dignos de participar. Estavam cegados pelo orgulho e pelo pecado, priorizando as coisas desta vida passageira. Não conheceram o “tempo da Tua visitação” (Luc 19:44).

Em contrapartida, “ainda há lugar”! Deus quer que Sua casa se encha de convidados. Seu infinito amor e misericórdia também se volta para nós, “os gentios”, os que não somos descendentes de Abraão. Os gentios são também todos aqueles que a Bíblia diz que, naturalmente, estão “sem Cristo – o Messias -, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo” (Ef.2:12). São os gentios que, nesta parábola, estão representados pelos “pobres, aleijados, mancos e cegos”. Estes não podem oferecer nada a Deus, não andam em Seus caminhos, tropeçam constantemente na Sua Palavra e não enxergam a Sua glória. Contudo não é esta a condição natural, não somente dos gentios (como sendo fora da nação de Israel), mas também de toda a raça humana?

“Todos (judeus e gentios) pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rom 3:23)

Há um rico detalhe o qual deve ser destacado: TUDO JÁ ESTÁ PREPARADO! A Grande Ceia para a qual Deus está convidando a todo o pecador está pronta. Não entrarão nela aqueles que, como os fariseus desta passagem bíblica, confiam em si mesmos e pensam não necessitarem de arrependimento. Estes, por mais que ouçam o convite, estão sempre dando mais prioridade a si mesmos do que a Deus. Suas vidas e responsabilidades terrenas são valiosas demais para se preocuparem com o destino eterno de suas almas. Isso é incredulidade. Isso é cegueira espiritual. O destino destes é a perdição e morte eterna. Destes disse o Senhor, “nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia” (vs. 24).

Mas o Senhor continua convidando: VINDE! Reconheça que você é espiritualmente, aos olhos de Deus, um “pobre, aleijado, manco e cego”. Você não pode oferecer nada a Deus, não anda em Seus caminhos, tropeça constantemente na Sua Palavra e não enxerga a Sua glória. Reconheça que você é um pecador perdido, carente de perdão e salvação. TUDO JÁ ESTÁ PREPARADO! Sim, o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz pelos teus pecados. Ele exclamou na cruz antes de derramar a Sua alma na morte: ESTÁ CONSUMADO! Ali na cruz Ele pagou o preço da nossa redenção. É por este motivo que eu e você podemos entrar na “Grande Ceia” sem preço. O alto preço já foi pago pelo Senhor, com o Seu sangue.

Arrependa-se do teu pecado e confie nEle como teu Salvador, descansando na obra perfeita que Ele realizou para a tua salvação. Somente assim você terá direito de “comer pão no reino de Deus”, e habitar com Deus eternamente.

Deixe um Comentário