ago 7 2015

Simeão

Simeão“Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; pois já os meus olhos viram a tua salvação, a qual tu preparaste perante a face de todos os povos; Luz para iluminar as nações, e para glória de teu povo Israel” (Lucas 2:29-32)

Após o nascimento de Jesus, José e Maria foram apresentar o menino ao Senhor, no templo em Jerusalém, a fim de procederem conforme a lei de Deus, ainda vigente para a Isarel. Foi naquela ocasião em que o Espírito Santo conduziu Simeão para o templo para que visse o menino.

Quanta paz e alegria teve o velho Simeão ao ver aquele bebê e tomá-lo em seus braços! Deus lhe havia prometido que ele não morreria sem antes ver o cumprimento da promessa feita a todo o Israel: a vinda do Messias, o Cristo do Senhor. Então Simeão louva a Deus e se despede em paz.Ao meditar nas palavras de Simeão, aprendemos verdades preciosas.

1) Simeão, assim como Ana (vs.36), fazia parte de todos aqueles que “esperavam a redenção em Jerusalém” (vs.38b). A nação de Israel viva nas trevas do pecado e do legalismo, estando com seus corações longe do Senhor (Mateus 15:8). Contudo sobrevivia naquele tempo um remanscente fiel, que aguardava ansiosamente a salvação de Deus e o cumprimento da promessa do Redentor. Deus deseja que todo o pecador desfrute da mesma esperança que Simeão, uma esperança viva e que “não traz confusão” (Romanos 5:5). Mas se você ainda não é salvo, não conhece a Deus, e portanto sua esperança é tão-somente aguardar a morte (Jó 11:20).

2) Simeão confiou na Palavra do Senhor. Deus prometeu a Simeão ver o cumprimento da vinda do Messias, antes de sua despedida deste mundo. Que privilégio! Simeão já aguardava a redenção em Jerusalém, e agora foi-lhe dada a garantia de ver o Messias antes da sua morte. Deus é Fiel e sempre cumpre Suas promessas. Vale a pena confiar e esperar no Senhor e na Sua perfeita Palavra. Somente na Bíblia, a Palavra de Deus, encontramos a verdade sobre a salvação de Deus. Duvidar da Palavra de Deus é fatal, pois é o mesmo que chamar Deus de mentiroso.

3) Cumprida a promessa do Senhor, o servo de Deus Simeão agora pode se despedir em paz. Simeão sabia que agora poderia deixar este mundo “em paz”, pois tinha absoluta convicção que estaria com o Senhor por toda a eternidade. Simeão viu a salvação de Deus com seus próprios olhos e tinha certeza da vida eterna. Quão maravilhoso é para um pecador perdido ser igualmente salvo, podendo deixar esse mundo “em paz”, como Simão.

4) Aquele bebê seguro nos braços de Simeão era o próprio Deus manifesto em carne! “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a Sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1:14). De fato “Deus se manifestou em carne” (I Timóteo 3:16). Simeão chama o Senhor Jesus Cristo de a própria “salvação de Deus”. Por isso ele foi chamado Jesus, “porque ele salvará o seu povo dos seus pecados” (Mateus 1:21). O Senhor Jesus Cristo não foi preparado por Deus para salvar apenas um povo, mas foi “perante a face de todos os povos”. Assim, Deus “quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (I Timóteo 2:4). “Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” (I Timóteo 1:15). Simeão viu a salvação de Deus e se despediu em paz.

5) O Senhor Jesus também é chamado de ‘Luz para iluminar as nações’ e ‘Luz para a glória de Isarel’. Ele mesmo afirmou mais tarde: “Eu sou a Luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12). O pecador está em trevas e não sabe para onde vai e para onde deve ir. Os “olhos do seu entendimento” foi cegado por Satanás (II Coríntios 4:4) e somente o Senhor Jesus Cristo pode fazer o pecador ver a glória de Deus. Aquele que deu vista ao cego (Lucas 18:38-43) é o Único que pode nos dar salvação e nos fazer andar na luz dos viventes. Não existe diferença entre judeu e gentio, entre mim e você, “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:32).

Simeão ainda disse a José e Maria, acerca daquele menino: “uma espada traspassará também a tua própria alma” (Lucas 2:35). A espada da justiça de Deus castigou o Seu Unigênito Filho, quando este estava pregado na cruz central do Calvário. A ira de Deus contra o pecado caiu sobre o Justo, para salvar os injustos. “O Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de nós todos” (Isaías 53:5). A obra da tua redenção já foi consumada na cruz. Suas obras jamais poderão comprar a sua salvação; só o arrependimento e a fé no Senhor Jesus Cristo como Único e Suficiente Salvador podem te salvar, livrando-te da condenação eterna.

Prezado leitor, tendo lido sobre a esperança de Simeão e sua feliz despedida para estar com o Senhor, preciso perguntar: de quê maneira você deixará este mundo? Você tem certeza da vida eterna ou ainda permanece perdido e condenado?

Deixe um Comentário