jul 19 2014

Para quê vivo eu?

Pra quê vivo eu“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas” (Mateus 11:28,29)

Alguma vez em sua vida você já parou para pensar seriamente se o que você está vivendo até hoje é realmente a vida que sempre desejou? Em outras palavras: você está plenamente satisfeito com tudo o que tem experimentado até aqui? Está satisfeito com todo o seu passado, suas experiências e suas lembranças? Seu tempo presente lhe dá alegrias e satisfação plena, a ponto de conseguir dormir tranquilamente sem nenhum sentimento de culpa ou vazio? Ao pensar no futuro, você se sente seguro e esperançoso em conhecer e experimentar coisas maravilhosas que ainda não pode conhecer nem experimentar, ou sente-se temeroso e inseguro em relação aos problemas que a vida lhe trarão, incerteza, medo de mudanças, medo da morte e do que virá depois? Ou você simplesmente evita pensar no futuro justamente para não se deparar com o medo e insegurança?

Por favor, amigo, não pare de ler esta pequena mensagem, ela foi escrita por sua causa, por amor a você, pensando exclusivamente em você e sua necessidade. Continue lendo


nov 21 2012

Esse mundo não presta

“Quantos trabalhadores de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!” (Lucas 15:17)

Deus conhece os corações. Ele sabe perfeitamente quando um pecador está arrependido dos seus pecados e deseja a salvação da alma. Conhecendo aqueles que sentem o pesado fardo do seu pecado e clamam por perdão e salvação, confiando unicamente no Senhor Jesus como Salvador, Deus mesmo vai ao seu encontro, como o pai daquele filho pródigo arrependido.

Esta mensagem evangelística, em vídeo, foi anunciada na Conferência Bíblica realizada em Pirassununga-SP no dia 15/11/12, entregue por Salomão Gabriel, servo de Deus que reúne na cidade de São José dos Campos. Continue lendo


out 18 2010

Não coma com os porcos


“…alegremo-nos; porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido e foi achado” (Lc.15:24)

Talvez seja esta uma das parábolas mais conhecida da Bíblia, da qual muitos até mesmo se valem para representar situações diversas. Mas o Senhor quer nos mostrar, através desta parábola, a verdadeira condição do homem diante dEle: morte e perdição.

Resumindo esta parábola, conta-se de um certo homem que tinha dois filhos. O mais novo pede a sua parte da fazenda, vende-a e vai para longe. Gasta tudo o que tinha com os prazeres desta vida (pródigo = esbanjador) até o dia em que acabou todos os seus recursos Continue lendo