jan 17 2014

Direto ao ponto

“Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.

Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça” (Isaías 59:1,2)

O homem tem procurado enganar sua própria consciência, forjando para si um deus complacente com o pecado. Quer abraçar um deus amoroso, benfeitor e doador, mas que não pune nem condena o pecado. Este não é o Deus verdadeiro! Sim, o Deus da Bíblia, desconhecido pela humanidade, é Amor e cheio de graça e bondade. Mas também é Santo e Justo. Os atributos da divindade são inseparáveis. Se você deliberadamente ignora qualquer um dos atributos de Deus, a seu bel prazer, você está forjando para si o seu próprio deus.

Não há quem não se agrade quando ouve: “Deus te ama”. Entretanto, dificilmente é aceita a seguinte afirmação, igualmente verdadeira: “Deus odeia o teu pecado”. Sim, Deus ama o pecador, mas odeia o seu pecado. Ele não tem prazer na morte do ímpio (Ezequiel 33:11), todavia ao culpado não terá por inocente (Êxodo 34:7). Continue lendo


ago 20 2012

Uma palavra amiga

“Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mateus 16: 26)

Sabendo que o corpo humano cessará um dia, mas que a nossa alma é eterna, é então fundamental preocuparmo-nos com a alma.

O Senhor Jesus Cristo fez esta pergunta: “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?” (Mateus 16: 26)

Todos nós, sem exceção, ofendemos a Deus, transgredindo as Suas leis, fazendo-nos culpados dos nossos próprios erros. Portanto merecemos Seu castigo, Sua condenação. De fato, merecemos a morte eterna porque a Bíblia diz que: “O salário do pecado é a morte” (Romanos 6: 23a). Entretanto, diz também que “o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor”
(Romanos 3: 23b).

Deus nos ama com profundo amor e provou este amor enviando o Seu único Filho para receber a punição que nós merecíamos.

O Senhor Jesus Cristo morreu na cruz como nosso Substituto, isto é, Ele morreu em meu lugar, morreu em seu lugar. Recebeu a punição que seria minha, que seria sua.
Todos nós precisamos ser humildes para aceitar esta oferta de Deus, ou seja, “o fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5: 8).

Se não aceitarmos, continuaremos devedores a Deus. E se morrermos na condição de devedores, então teremos de pagar nós mesmos pelos nossos pecados. Isso será um sofrimento eterno. Muitas pessoas não crêem que um Deus de amor vai castigar um ser humano eternamente. Continue lendo


set 16 2010

O amor de Deus

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo.3:16)


O amor de Deus realmente é a maior notícia do Evangelho. Ela dá alento às almas que se entristecem por ouvir a outra notícia do Evangelho, que diz: “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”(Rm.3:23). Como é que você tem recebido estas duas notícias? Receber a notícia que Deus te ama talvez seja mais confortante, mas como é que você tem recebido a notícia, vinda desse Deus que te ama, a qual te diz que você é um pecador e por isto está prestes a ser condenado? Continue lendo