ago 14 2011

O lugar de maldição

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: maldito todo aquele que for pendurado no madeiro” (Gálatas 3:13)

O Velho Testamento contém inúmeras profecias acerca do Messias, Jesus Cristo: Seu nascimento, Sua vida, Sua morte, Sua ressurreição e o Seu reino. São incontáveis os versículos no Novo Testamento que fazem referência à alguma Escritura do Velho, através da expressão: “Está escrito”. O próprio Senhor Jesus citou as Escrituras enquanto esteve neste mundo, na ocasião em que foi tentado pelo diabo (Mateus 4:7). Isso nos fala da perfeição e da infalibilidade das Sagradas Escrituras. A Bíblia é a Palavra de Deus. Deus promete e Deus cumpre. Deus é Fiel!

Deus prometeu enviar um Salvador ao mundo, a fim de tomar sobre Si os pecados da humanidade. A maldição, decorrente da desobediência à Lei de Deus, tem recaído sobre o homem desde a sua criação, no Éden. A expressão “maldição da lei” não significa, de modo nenhum, que a Lei é maldita (leia Romanos 7:7)! A Lei apenas atesta a desobediência do homem, o qual não pode cumpri-la. Assim, a Lei (santa, boa e justa) revela que o homem está debaixo da maldição por ser transgressor. Continue lendo





-->

mar 21 2011

Esperança de vida eterna

Ao serem confrontados pela Lei de Deus, os pecadores são contristados, pois ouvem sobre o quanto estão longe da vontade de Deus. Estão sem esperança, perdidos, carentes de perdão e salvação! Para estes que assim compreendem e dão crédito, reluz o brilho do Evangelho, como o surgimento de vida em meio ao deserto. O Senhor Jesus Cristo lhes é apresentado como o Único que satisfez perfeitamente a justiça de Deus. Por isso Ele é o Único com poder na terra para perdoar completamente os seus pecados, justificando-o perante o Santo Deus.

Nesta mensagem em vídeo, Alexandre Torres, também na ocasião da Conferência Bíblia realizada em Gama-DF (entre os dias 05 e 08 de Março de 2011), anuncia o Evangelho e esclarece o quanto a Lei de Deus é santa, e o quanto todos somos pecadores. Sem a compreensão desta verdade, não pode haver esperança de vida eterna. O nosso desejo é que Deus lhe revele sua real necessidade de uma verdadeira esperança. Continue lendo





-->

fev 22 2011

O bom samaritano (2)

Se você ainda não leu a primeira parte desta mensagem, clique aqui.

Ele (doutor da lei), porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo?” (Lucas 10:29)

Como foi afirmado na primeira parte, aquele doutor da lei acreditava plenamente que herdaria a vida eterna por se achar cumpridor da lei de Deus. Mas o Senhor Jesus toma tempo com aquele homem, respondendo às suas duas perguntas, fazendo-o refletir sobre sua real situação diante dAquele que conhecia perfeitamente seu coração.

Em relação aos mandamentos da Lei de Deus, ao mesmo tempo que a Bíblia diz que “o homem que fizer essas coisas por elas viverá” também afirma: “é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé” (Gálatas 3:11,12). Deus deu a lei, a qual é santa, justa e boa (Romanos 7:12), não para salvar o homem, mas para revelar a maldade do seu coração! NINGUÉM CUMPRE OS MANDAMENTOS DE DEUS! Continue lendo





-->

fev 14 2011

O bom samaritano (1)

Para melhor compreensão desta mensagem, leia antes Lucas 10:25-37.

Esta parábola foi proferida pelo Senhor Jesus a um doutor da lei. Pelas perguntas deste homem (vs.25 e 29), notamos que ele não estava interessado em conhecer a verdade, mas tão-somente experimentar o Mestre.

A primeira pergunta foi: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

Porque será que ele, um mestre em Israel, um doutor da lei, dirije-se a Cristo chamando-o de Mestre e lhe faz uma pergunta tal como esta? Será mesmo que reconhecia que Cristo era Mestre? Será mesmo que ele estava com dúvida quanto a sua eternidade? Por certo que não. Entretanto ele não estava enxergando que, diante dele, estava Um que conhecia seu coração e que todas as suas intenções não estavam ocultas.

Conhecendo a sua real necessidade, o Senhor Jesus lhe pergunta o que estava escrito na lei, o que foi prontamente respondido. Os dois grandes mandamentos, os quais resumem toda a lei de Deus, revelam ao mundo a exigência da santidade e pureza do Criador. Só que, não somente o doutor da lei acreditava, mas também a maioria da humanidade acredita, que é possível cumprir a lei de Deus (Gálatas 2:10,11). Se realmente fosse possível ao homem cumprir toda a lei de Deus, sem faltar em um só ponto (Tiago 2:10), ele herdaria a vida eterna (Gálatas 3:12). Mas isto é impossível, pois a lei não foi dada para salvar o homem, antes para mostrar o quanto nós somos maus, perversos e pecadores!

“O justo viverá da fé” (Romanos 1:17) Continue lendo





-->

set 27 2010

O fariseu e o publicano

“qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.” (Luc.18:14b)

Esta é uma mensagem destinada àqueles que confiam em si mesmos, crendo que são justos diante de Deus. É isso que disse o Senhor Jesus antes de contar a parábola do fariseu e do publicano (veja Luc.18:9). Antes de entrarmos nesta passagem, vamos analisar por qual motivo o Senhor Jesus desejou falar sobre esta história. Continue lendo





-->