abr 8 2011

Doentes e imundos

“Toda a cabeça está enferma e todo o coração fraco. Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres não espremidas, nem ligadas, nem amolecidas com óleo” (Isaías 1:5,6)

“Todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia” (Isaías 64:6)

Se pudéssemos ver exatamente como Deus nos vê, em Sua santidade e pureza, ficaríamos enojados de nós mesmos. Deus afirma em Sua Palavra que toda o ser humano está doente, dos pés a cabeça. E essa doença é comparada a feridas abertas, inflamadas e não tratadas. Todos nós, sem exceção, somos extremamente desagradáveis a Deus! Não há em nós nenhum bem, nada bom, nada sadio aos olhos do Senhor Deus. Continue lendo

-->

out 6 2010

Valoroso porém leproso

Para melhor compreensão desta mensagem, favor ler II Reis 5:1-19.

A história de Naamã nos faz lembrar daquela em que um leproso foi purificado pelo Senhor Jesus (se quiser ler a mensagem referente a esta passagem, clique aqui).

Naamã, como diz a Escritura, era chefe do exército do Rei da Síria. Homem valoroso diante do Rei. E assim está escrito a seu respeito: “e era este varão homem valoroso, porém leproso“. Apesar de tudo o que representava diante dos homens, assim como diante de si mesmo, ele possuía uma grave e mortal doença em sua época: a lepra. Continue lendo

-->

set 9 2010

O leproso purificado

A lepra na Bíblia é uma figura do pecado e só o Senhor Jesus pode nos purificar“E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o dizendo: Quero, sê limpo. E logo ficou purificado da sua lepra” (Mateus 8:2,3)

Nesta passagem vemos um milagre acontecendo na vida de uma pessoa que se encontrava sem esperança. Aconteceu que um certo leproso, ouvindo falar do Senhor Jesus, buscou-O e pediu-lhE que a sua lepra fosse restaurada. A lepra (hoje conhecida como hanseníase) naquela época era uma doença que não tinha cura. Quem tinha esta doença deveria ser afastado da cidade para que não contagiasse a outros e porque eram tidos por imundos. Os leprosos sabiam que não havia solução para este problema. Se não fosse por um milagre, esperavam o dia da morte. Mas este homem, reconhecendo a sua incapacidade, buscou o Único que poderia purificá-lo: o Senhor Jesus.

Há muitas semelhanças entre este leproso e o ser humano: Continue lendo

-->