dez 5 2010

Uma viagem perigosa

“Senhores, vejo que a navegação há de ser incômoda, e com muito dano, não só para o navio e carga, mas também para as nossas vidas.” Atos 27.10

A vida humana é como um barco imenso navegando até certo destino. Em Atos 27, todos os que estavam no barco pretendiam chegar à Roma, a cidade mais importante e promissora, a morada do rei. Certamente que você um navegante pelos mares da vida também tem desejo de enfim aportar na cidade do Rei celestial.

O começo daquela viagem foi feliz e sem preocupação alguma, mas não foi assim a viagem interia. Esteja você na juventude, na idade adulta ou até mesmo na terceira idade, é preocupante se na sua viagem para eternidade ainda não teve pensamentos sérios quanto ao seu destino eterno.

Embarcaram naquele porto representante de todas as classes sociais: o mestre, ou dono, do barco nos lembra das pessoas ricas deste mundo; o centurião, daquelas como ótimas carreiras profissionais; os marinheiros, daqueles profissionais altamente qualificados; os soldados nos fazem lembrar aqueles que são responsáveis por manter a ordem; os presos, aqueles que vivem à margem da lei.

Por acaso, você já esta pensando sobre qual destas classes é aquela em que você se enquadra? Nesse barco, da vida rumo à eternidade, por menos que pareça, viajam juntos o doutro e o analfabeto. Todos são pecadores culpados perante Deus, e a maioria não se dá conta disso enquanto a viagem, isto é, a vida, corre bem. Continue lendo