jul 14 2013

Decepção

Decepção“É melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem” (Salmo 118:8)

“Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR” (Jeremias 17:5)

“Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” (I Timóteo 1:15)

Ouve-se que a decepção é um dos sentimentos mais dolorosos experimentados pelo ser humano. É um sentimento de insatisfação causado por uma expectativa frustrada em algo ou em alguém. É sempre uma triste surpresa, uma inesperada e indesejada situação. E dependendo do grau da decepção, isso pode trazer sérios prejuízos físicos e emocionais. Quando a decepção está relacionada consigo mesmo ou com alguém, é equivalente a uma quebra de confiança. Assim, quanto mais se espera por alguém, quanto mais se confia em alguém, maior poderá ser a decepção. Por este motivo a maior decepção é aquela que vem de quem jamais esperamos.

Mas até que ponto se pode confiar no outro? Qual seria a medida razoável e segura de confiança que nos é permitido ter em relação a quem quer que seja? Ou será que, do contrário, devemos começar a desconfiar de tudo e de todos? Será que é desta forma que Deus, através da Sua perfeita Palavra, está nos ensinando a agir? De forma nenhuma! Senão, como subsistiriam as famílias, as amizades e as demais relações interpessoais? A confiança mútua, presente nestas relações, são sadias e necessárias. Mas quem poderá negar que todas elas são vulneráveis? Quem é aquele que poderá assegurar que jamais decepcionará alguém?

Nos relacionamentos humanos, não pode haver dúvida que existe solução para as decepções ou quebras de confiança. É fundamental que ambos os envolvidos estejam dispostos a resgatar a confiança perdida ou enfraquecida por causa de uma decepção (e em se tratando daqueles que pertencem a Deus, isso não é uma opção!). Mesmo se houver aceitação e perdão genuíno, em alguns casos poderá ser preciso certo tempo para que a confiança seja novamente conquistada. É semelhante a duas crianças que brincam de montar um castelo de madeira. Após uma delas derrubar o castelo, será necessário certo tempo para que o castelo fique novamente de pé.

Os dois primeiros versículos mencionados no início desta mensagem nos ajudam em relação a esta questão. Lidos e compreendidos juntos, notamos que Deus não está privando ninguém de confiar ou criar expectativas no seu semelhante, mas ao mesmo tempo está afirmando que TODO o ser humano é potencialmente capaz de falhar e decepcionar, tanto a si mesmo quanto àqueles que esperam por ele. Em contrapartida, diferente do ser humano, Deus é o Único que é digno de nossa total confiança. Por isso será sempre melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem. E quando esta confiança no homem (permitida por Deus) é tal, a ponto de depor o SENHOR do lugar que é devido unicamente a Ele, sendo substituído pela “carne”, sua natureza vil e desprezível, assim diz o SENHOR: “Maldito é”!

“Em Deus tenho posto a minha confiança” (Salmo 56:11) / “Confio na tua palavra” (Salmo 119:42)

Josué podia descansar no SENHOR. Ele ouviu as seguintes palavras: “Não te deixarei, nem te desampararei” (Josué 1:5).

E o que podemos dizer do amor materno, da confiança que um filho pode depositar em sua mãe? Qual é a mãe, em estado são de consciência, poderá abandonar seu filho? Veja o que diz a Palavra de Deus:

“Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti” (Isaías 49:15)

Não pode restar dúvida então em Quem devemos confiar plenamente. Deus jamais decepciona, jamais abandona aqueles que nEle esperam, nEle confiam, pois Ele é Fiel!

Prezado leitor, em quem você confia verdadeiramente? Você confia no SENHOR? Você confia na Palavra do SENHOR?

Agora preste bem atenção no terceiro versículo citado no início desta mensagem. Ele é uma afirmação clara do motivo pelo qual Cristo Jesus veio ao mundo: “para salvar os pecadores”. E o começo do versículo diz que “Esta é uma palavra fiel e digna de toda a aceitação”. O anúncio da vinda do Filho de Deus ao mundo e Seu grande propósito em salvar os pecadores é uma palavra em que você pode confiar plenamente. As próprias Escrituras dão ênfase à confiabilidade desta grandiosa mensagem. Jamais homem algum poderá lhe fazer tal promessa, pelo simples fato de haver somente UM Salvador: Jesus Cristo.

Com respeito ao seu relacionamento com Deus e à eternidade da Sua alma, há somente UM caminho para o céu, há somente UM Salvador, há somente UM que veio ao mundo para te salvar. Agora releia os dois primeiros versículos no início desta mensagem. Percebeu? Se você confiar em você mesmo, nas suas obras, fizer da carne o seu braço, ou confiar em alguém para alcançar um lugar no céu, assim diz o SENHOR: “Maldito é”.

“Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23)

Sim, você é um pecador. Todos nós somos! Deus mesmo, pela Sua Palavra, é Quem diz. Por natureza, você está separado de Deus por causa do seu pecado. E pelo fato de você ser um pecador, você precisa de salvação URGENTE, você precisa de um Salvador.

“Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores”

Ele veio para te salvar! Ele foi até a cruz central do Calvário e morreu no teu lugar. Esta palavra é fiel e diga de toda a aceitação. Rejeitar esta mensagem é o mesmo que negar o amor de Deus por você. Não aceitar o testemunho de Deus, por meio da Sua Palavra, é o mesmo que supor que Deus poderá te decepcionar, o que é um grande desvario. Reconheça que é um pecador perdido, indigno do céu, merecedor da condenação eterna. Arrependa-se e creia, deposite sua confiança no ÚNICO que pode e quer te salvar: Jesus Cristo.

As decepções dizem respeito somente a este mundo e à natureza humana. A confiança no homem, com o objetivo de construir e manter suas relações interpessoais, sempre será vulnerável (como um castelo de madeira), pois está sujeita à fraqueza humana e à brevidade desta vida. Em contrapartida, depositando a sua confiança em Jesus Cristo como teu Salvador pessoal, você conhecerá Aquele que é chamado na Palavra de Deus de “a Fiel testemunha” (Apocalipse 1:5) e passarás a ter plena certeza de uma vida eterna com Deus.

Deixe um Comentário