A desobediência e seu castigo (I)

Estudo bíblico, dividido em duas partes, baseado no capítulo 13 de I Reis, transmitido em meados de 2012 por Sérgio F. Braz, o qual reúne na igreja de Deus que está em Niterói-RJ.

PARTE I – ASSENTADO DEBAIXO DE UM CARVALHO

“E (o profeta velho) foi após o homem de Deus, e achou-o assentado debaixo de um carvalho, e disse-lhe: És tu o homem de Deus que vieste de Judá? E ele disse: Sou” (I Reis 13:14)

A nação de Israel vivia um dos períodos mais críticos da sua história. Ela havia se dividido há pouco e o rei Jeroboão, querendo evitar que o povo subisse à Jerusalém para adorar, edificou altares nos lugares altos para o povo adorar ali.

Por ordem do Senhor, veio de Judá a Betel um homem de Deus, um profeta, o qual clamou contra o altar, estando o rei Jeroboão junto do altar para queimar insenso. Tendo o rei ouvido as palavras do homem de Deus, estendeu a mão dizendo: “Prendei-o!”. Só que no mesmo instante sua mão secou e não a podia recolher. Jeroboão então suplica ao homem de Deus para implorar o favor do Senhor, para que ele pudesse recolher a mão. O homem de Deus assim o faz e a mão do rei fica como antes.

O rei agora quer pagar pelo benefício e convida o homem de Deus para ir à sua casa para recompensá-lo. Porém o homem de Deus foi enfático no seu desejo de obedecer à voz de Deus. Disse ele ao rei: “Ainda que me desses metade da tua casa, não iria contigo, nem comeria pão, nem beberia água neste lugar, pois o Senhor me ordenou para nem mesmo voltar pelo mesmo caminho”. E se foi por outro caminho e não voltou pelo caminho por onde viera à Betel.

Morava em Betel um profeta velho. Os seus filhos o contaram tudo o que o homem de Deus fizera naquele dia em Betel. Após o pai perguntar por qual caminho o homem de Deus retornou, preparou um jumento e se foi após o homem de Deus. Tendo-o achado sentado debaixo debaixo de um carvalho, mentiu ao homem de Deus, dizendo-lhe que por ordem do Senhor um anjo falou para levá-lo à sua casa, para que coma pão e beba água.

O que é um carvalho? É uma árvore de rápido crescimento, que prefere lugares frescos, como margens de rios e lagos. Podemos imaginar aquele homem de Deus retornando cansado, talvez molhado de suor, desejando se sentar e descansar um pouco. Procurando um lugar fresco, sentou-se debaixo de um carvalho. Agora cansado, está acomodado debaixo daquela árvore. Penso que se aquele homem pudesse voltar atrás e fazer tudo de novo, não se sentaria debaixo do carvalho.

Desde o momento que ele pensou em se sentar debaixo daquela árvore, já estava correndo um grande risco. Sua derrota começou ali! Se ele tivesse se esforçado em obedecer ao Senhor, completando a sua missão, se tivesse aguentado um pouco mais até chegar em casa, não teria perdido a sua vida. Deus não disse para ele não se sentar pelo caminho. O fato é que ele foi desobediente quando voltou a Betel, tendo o Senhor dito para não voltar. E como toda desobediência tem o seu castigo, o preço da desobediência do homem de Deus foi a morte (v.24). Ouvindo o profeta velho que havia um cadáver no caminho, não teve dúvida e disse: “É o homem de Deus que foi rebelde à palavra do Senhor” (v.26).

De modo figurado, encontramos no Novo Testamento um servo de Deus que também se assentou debaixo de um carvalho: Simão Pedro. O seu Mestre estava indo em direção à cruz, aproximando-se da hora em que Ele pagaria a nossa dívida. Pedro, por sua vez, estava misturado aos inimigos de Cristo, escarnecedores, aquecendo-se em torno de uma fogueira. Sim, Pedro, o mesmo que havia dito para o seu Mestre que estava pronto para estar com Ele, tanto na prisão, como na morte. Contudo agora o vemos “debaixo de um carvalho”, acomodado, enquanto seu Mestre estava em agonia. E qual foi o preço que Pedro pagou por se sentar “debaixo de um carvalho”? Negou a Cristo três vezes, e chorou amargamente (Lucas 22:62).

E nós irmãos, será que já nos assentamos alguma vez debaixo de um carvalho?

Assim como o homem de Deus, podemos também nos assentar debaixo de um carvalho. Quantas vezes o cristão pode se envolver em certos assuntos ou situações que desonram o Senhor? Quantas vezes o cristão pode se encontrar assentado em uma praça, no ponto de ônibus, na escola ou mesmo no trabalho, envolvendo-se com pessoas não salvas? Em vez de influenciá-las para Cristo, ocorre justamente o contrário! Tomamos opiniões, damos opiniões em assuntos que não nos dizem respeito… Será que deveria ser assim, sendo que somos peregrinos e estrangeiros neste mundo? E quantas vezes o jovem cristão faz do namoro um carvalho, ou seja, o lugar da sua derrota! Muitas vezes, fazemos dessas coisas um carvalho, uma árvore de rápido crescimento, coisas que crescem tanto, que muito rápido mancham o testemunho do cristão. E agora, o mundo está olhando para ele (ou ela), e não vê nenhuma diferença. Ou pior, ainda o critica a exemplo do profeta velho.

Irmãos, é muito caro o preço pago por se sentar “debaixo de um carvalho”. Para o homem de Deus, custou a vida. Para Pedro, custaram lágrimas amargas por negar o seu amado Senhor. Que sejamos despertados por este aviso solene da Palavra de Deus.

Continuará…

+1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.