A desobediência e seu castigo (II)

Esta é a segunda e última parte de um estudo bíblico, baseado no capítulo 13 de I Reis, transmitido por Sérgio F. Braz (irmão que reúne na igreja de Deus que está em Niterói-RJ) em meados de 2012.

PARTE 2 – INOPERÂNCIA NA OBRA DE DEUS

“E ele lhe disse: Também eu sou profeta como tu, e um anjo me falou por ordem do SENHOR, dizendo: Faze-o voltar contigo à tua casa, para que coma pão e beba água (porém mentiu-lhe)” (I Reis 13:18)

O profeta velho ganhou o seu hóspede através de uma mentira, porém, assim levou à desobediência e à morte do homem de Deus (vs 18). Uma importante lição que aprendemos com este acontecimento é que o profeta velho morava em Betel. Deus não usou o profeta velho, mas trouxe um profeta de longe, de Judá, para clamar contra o altar. Qual seria o motivo de o profeta velho não ter sido usado nesta obra em sua casa, na sua cidade, Betel? Pode ser que o profeta velho estava inoperante, “enferrujado”. Talvez deixou que o tempo apagasse da sua mente a realidade dos valores espirituais. Podia ele estar tão acostumado com o pecado que já havia se familiarizado com ele. Tudo aquilo se tornara comum a seus olhos, não tinha mais sensibilidade, não sofria, não chorava ao ver o pecado da cidade. ATENÇÃO! Devemos ter cuidado para que o tempo não apague esses valores da nossa mente e coração. Continue lendo

0

A desobediência e seu castigo (I)

Estudo bíblico, dividido em duas partes, baseado no capítulo 13 de I Reis, transmitido em meados de 2012 por Sérgio F. Braz, o qual reúne na igreja de Deus que está em Niterói-RJ.

PARTE I – ASSENTADO DEBAIXO DE UM CARVALHO

“E (o profeta velho) foi após o homem de Deus, e achou-o assentado debaixo de um carvalho, e disse-lhe: És tu o homem de Deus que vieste de Judá? E ele disse: Sou” (I Reis 13:14)

A nação de Israel vivia um dos períodos mais críticos da sua história. Ela havia se dividido há pouco e o rei Jeroboão, querendo evitar que o povo subisse à Jerusalém para adorar, edificou altares nos lugares altos para o povo adorar ali.

Por ordem do Senhor, veio de Judá a Betel um homem de Deus, um profeta, o qual clamou contra o altar, estando o rei Jeroboão junto do altar para queimar insenso. Tendo o rei ouvido as palavras do homem de Deus, estendeu a mão dizendo: “Prendei-o!”. Só que no mesmo instante sua mão secou e não a podia recolher. Jeroboão então suplica ao homem de Deus para implorar o favor do Senhor, para que ele pudesse recolher a mão. O homem de Deus assim o faz e a mão do rei fica como antes. Continue lendo

+1