A desobediência e seu castigo (II)

Esta é a segunda e última parte de um estudo bíblico, baseado no capítulo 13 de I Reis, transmitido por Sérgio F. Braz (irmão que reúne na igreja de Deus que está em Niterói-RJ) em meados de 2012.

PARTE 2 – INOPERÂNCIA NA OBRA DE DEUS

“E ele lhe disse: Também eu sou profeta como tu, e um anjo me falou por ordem do SENHOR, dizendo: Faze-o voltar contigo à tua casa, para que coma pão e beba água (porém mentiu-lhe)” (I Reis 13:18)

O profeta velho ganhou o seu hóspede através de uma mentira, porém, assim levou à desobediência e à morte do homem de Deus (vs 18). Uma importante lição que aprendemos com este acontecimento é que o profeta velho morava em Betel. Deus não usou o profeta velho, mas trouxe um profeta de longe, de Judá, para clamar contra o altar. Qual seria o motivo de o profeta velho não ter sido usado nesta obra em sua casa, na sua cidade, Betel? Pode ser que o profeta velho estava inoperante, “enferrujado”. Talvez deixou que o tempo apagasse da sua mente a realidade dos valores espirituais. Podia ele estar tão acostumado com o pecado que já havia se familiarizado com ele. Tudo aquilo se tornara comum a seus olhos, não tinha mais sensibilidade, não sofria, não chorava ao ver o pecado da cidade. ATENÇÃO! Devemos ter cuidado para que o tempo não apague esses valores da nossa mente e coração. Continue lendo

0

A desobediência e seu castigo (I)

Estudo bíblico, dividido em duas partes, baseado no capítulo 13 de I Reis, transmitido em meados de 2012 por Sérgio F. Braz, o qual reúne na igreja de Deus que está em Niterói-RJ.

PARTE I – ASSENTADO DEBAIXO DE UM CARVALHO

“E (o profeta velho) foi após o homem de Deus, e achou-o assentado debaixo de um carvalho, e disse-lhe: És tu o homem de Deus que vieste de Judá? E ele disse: Sou” (I Reis 13:14)

A nação de Israel vivia um dos períodos mais críticos da sua história. Ela havia se dividido há pouco e o rei Jeroboão, querendo evitar que o povo subisse à Jerusalém para adorar, edificou altares nos lugares altos para o povo adorar ali.

Por ordem do Senhor, veio de Judá a Betel um homem de Deus, um profeta, o qual clamou contra o altar, estando o rei Jeroboão junto do altar para queimar insenso. Tendo o rei ouvido as palavras do homem de Deus, estendeu a mão dizendo: “Prendei-o!”. Só que no mesmo instante sua mão secou e não a podia recolher. Jeroboão então suplica ao homem de Deus para implorar o favor do Senhor, para que ele pudesse recolher a mão. O homem de Deus assim o faz e a mão do rei fica como antes. Continue lendo

1+

Aceitar Jesus!?

O relacionamento com Cristo é uma questão de vida ou morte. Se você conhece a Bíblia, sabe que Jesus Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores e que os homens são salvos apenas por Ele. Deve saber também que a salvação é alcançada sem qualquer influência por parte de quaisquer obras praticadas por você. Para a pergunta “O que devo fazer para ser salvo?”, você deve aprender a resposta correta! Falhar neste ponto não envolve apenas arriscar a tua alma, mas isso lhe garantirá a saída eterna da face de Deus.

Os cristãos “evangelicais” fornecem três respostas a esta pergunta ansiosa: “Creia no Senhor Jesus Cristo”, “Receba Cristo como seu Salvador pessoal” e “Aceite Cristo”. Duas delas são extraídas quase literalmente das Escrituras (At 16:31; João 1:12), enquanto a terceira é uma espécie de paráfrase, resumindo as outras duas. Não se trata então de três, mas de uma só. Continue lendo

0

A deterioração das igrejas locais

“Quando vindes para comparecer perante Mim, quem requereu isto de vossas mãos, que viésseis a pisar os Meus átrios?” (Isaías 1:12)

Uma simples observação do que foi a igreja no início, no livro de Atos, de como eram as suas reuniões e como continuaram algum tempo depois dos apóstolos, observando seus ensinos, servirá para nos conscientizarmos de que as igrejas locais, em sua maioria, estão hoje em um desastroso processo de deterioração. Alguma vez, amigo leitor, você já parou para verificar se o que estamos fazendo, como igreja do Senhor neste mundo, está de acordo com o modelo, a doutrina dos apóstolos? Continue lendo

0

Unidade em Graça e Verdade

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de GRAÇA e de VERDADE” (Jo. 1:14)

“Aquele que diz que está nEle, também deve andar COMO Ele andou” (I Jo.2:6)

Até quando? Até quando a GRAÇA e a VERDADE, manifestadas juntas, em sua plenitude, pelo nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, serão manchadas como instrumento de divisão?

Continue lendo

0

Ser feliz no trabalho

“Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.” (At. 20:24)

Recentemente ouvi uma palestra do Steve Jobs (criador da Apple e um dos mais inteligentes engenheiros de computação do mundo). Nessa palestra onde falou para uma multidão de jovens recém formados, ele os incentivou a:

1) Buscar descobrir o que realmente você ama;
2) Uma vez que descobriu, então trabalhe (exercer profissão) naquilo que vc ama;

Ele disse: “a maior parte da tua vida vc vai passar no teu emprego; logo, o que interessa é vc estar trabalhando no que vc ama de verdade. Isso evitará frustrações e te dará realização pessoal e profissional”.

É muito interessante e sábio esse conselho dele.

Aí fiquei por um tempo meditando nisso Continue lendo

0

A pesca que nunca houve…

Há duas pescas maravilhosas registradas na Bíblia; uma em Lucas capítulo 5 e outra em João capítulo 21. Ainda há, porém, nas entrelinhas de Lucas 5:1-11, uma terceira; a pesca que nunca houve…

O Senhor ordenou a Pedro: “Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar”. Os discípulos haviam pescado a noite inteira, mas em vão; “nada apanhamos”, eles disseram. Mesmo assim, porém, tiveram fé suficiente para obedecer ao Senhor, e lançaram as redes. Ou melhor, lançaram a rede!

A diferença pode parecer pequena, mas é fundamental! A ordem foi para que lançassem as redes (versículo 4). Não crendo que pegariam algum peixe, Pedro respondeu: “Lançarei a rede” (versículo 5), e foi assim que fizeram (versículo 6). Pegaram muitos peixes; mas imagine quantos poderiam ter pescado se tivessem lançado mais redes! Continue lendo

0

Simplicidade cristã

® Este é o primeiro texto escrito na categoria “Espirituais”! Somente usuários cadastrados no site, os quais responderam corretamente ao questionário do mesmo, poderão ter acesso a tais mensagens. Os textos públicos, com acesso irrestrito, são essencialmente pregações do Evangelho, mensagens de salvação.

Há nesta cidade um grupo de crentes no Senhor Jesus Cristo, que não reconhece fronteiras denominacionais ou limitações sectárias. Eles recusam, por considerarem não bíblicos, todos os títulos denominacionais e sistemas de ordem para a igreja. Por crerem que a igreja é um corpo, composto de todos os verdadeiros crentes, eles se recusam a adotar qualquer nome que não seja comum a todos os cristãos. Eles reúnem-se regularmente para estudar as Escrituras, desfrutar mútua comunhão, partir o pão em memória do seu Senhor e orar (Atos 2:42).

Eles procuram se reunir em nome do Senhor Jesus Cristo, manter o modelo apostólico e a simplicidade que caracterizava as igrejas ao princípio (Rm.12:4-8). Eles procuram, pela graça de Deus, honrar o Senhor Jesus Cristo e adorar a Deus “em espírito e em verdade” (Jo.4:23,24). Eles congregam-se cada “primeiro dia da semana” para “partir o pão” (At.20:7). Eles recusam o livro de ritos, como também uma ordem de culto previamente estabelecida; contudo, desejam ser inteiramente guiados pelo Espírito Santo na sua ordem de adoração e ministério. Eles não querem impor silêncio a nenhum dos varões presentes à Ceia do Senhor que seja guiado pelo Espírito Santo a orar, adorar, dar louvor, pedir um hino, ler, ministrar a Palavra de Deus, exortar ou distribuir os elementos da mesa do Senhor. NENHUM homem preside – só o Senhor, que está “no meio” (Mt.18:20), O qual delegou Sua autoridade aos anciãos locais. Eles procuram pôr em prática uma ordem bíblica de reunião, adoração e disciplina. Continue lendo

0